<BODY>

.

sexta-feira, julho 21, 2006

Leitura...

Ontem estava assistindo TV e estava vendo sobre o julgamento da Suzane e dos Irmãos Cravinhos... eles não cabiam aqui... mas achei interessante falar... pois comprei aquele livro ontem... "O Quinto Mandamento - Honra teu Pai e tua Mãe..."... e sabe que aquele livro é muito interessante... faz a gente analisar o caso... eu como sou estudante de Direito achei super válido ler... mas digo uma coisa se alguém tem estomago fraco não recomendo... conta em detalhes o crime... mas não foi isso que me interessou no livro... e sim as pessoas que não foram acusadas mas ao meu ver tem grande culpa...
Bom pulando a linha hoje me pesei e que coisa... o ponteiro da balança nem se mexeu... e olha que as coisas andam controladas... tinha pizza aqui em casa e comi dois pedacinhos finos... mas acho que esse emagrecimento esta controlado... se temos que perder um 1 kilo por mês estou no padrão... já li que o corpo leva um mês para se acostumar com aquele peso... bom vamos aguardar... ainda não marquei o médico mas vou marcar...
Bom Final de Semana a todos...

___________________________________________________________________
::Por: Karina às 11:13 PM ::

:: haloscan ::  ::
0 Comentários: Se o haloscan falhar, comente aqui

quarta-feira, julho 19, 2006

Passei o Dia fora...

Hoje passei o dia todo fora... bom como atualmente estou avulsa no mercado... (sem trabalhar mesmo)... que aliás preciso arrumar um rapidinho... bom voltando... passei o dia fora... fui para casa da minha vó... e vocês sabem como é vó... uma tristeza... só faz aquelas coisas engordiets... mas resisti fortemente... é engraçado que eu não sei por que eu engordo tanto... se eu resisto bravamente as tentações desse mundo gordo... ai que raiva... vou marcar um endocronologista (de novo)... pra fazer aquela batalhada de exames... em uma época... quando consegui pesar 58 kilos... é isso mesmo 58 kilos... eu ia numa médica que era endocronologista e metabologista... segundo ela eu tinha problemas com a minha amiga tiróide... tomei alguns remédios para a danada e emagreci pra caramba... cheguei nos 58... depois quando voltei a virar uma batata... voltei ao médico... que me disse que eu não tinha problemas com a tiróide... vou marcar a consulta com o médico e vou ver o que ele me diz...
Obrigada novamente a todas as pessoas que andam passando por aqui... estou muito feliz com todos... vou ver como adiconar os blogs das pessoas que me visitam e logo logo vão estar relacionado ai ao lado...
Por enquanto é só...

___________________________________________________________________
::Por: Karina às 11:56 PM ::

:: haloscan ::  ::
0 Comentários: Se o haloscan falhar, comente aqui

terça-feira, julho 18, 2006

Primeiramente... agradeço a todas as pessoas que estão me visitando e as mensagens que estão me deixando... obrigada...

Meu Cardápio de Hoje:
Café da Manhã: 1 yakult + 1 activa + pão integral com presunto feito no George Foreman Gril (fica ótimo)
Lanche da Manhã: Nada
Almoço: arroz + feijão + ervilha + carne assada + batatinha de panela
Lanche: 1 copo de leite desnatado
Jantar: 1 copo de suco + pão integral com queijo cottage
ceia: nada

Vou deixar uma dica de site aqui... muito interessante...
http://www.emagrecimento.com.br/

Hoje foi muito legal o meu dia... fui até a Paulista e fizemos uma especie de mini encontro... Estava lá eu, minha irmã Roberta, a Paula, a Larissa, a Patricia e a Angela... então foi muuuito legal... conversamos horas e horas... tiramos fotos... depois coloco as fotos aqui... nos divertimos muito tiramos até foto do buffet que nem chegamos perto...
Hoje o dia foi maravilhos...

___________________________________________________________________
::Por: Karina às 11:42 AM ::

:: haloscan ::  ::
0 Comentários: Se o haloscan falhar, comente aqui

sábado, julho 15, 2006

Esse Mundo...

Estava vendo o Blog da Sara (www.meuemagrecimento.blogger.com.br) e percebi como as pessoas são invejosas...
Por que será que as pessoas são assim... todo mundo tem o direito de ser feliz... mas a inveja corroe as pessoas... esse tipo de gente não é feliz e não deixa as pessoas serem felizes...
Pesquisando na Internet achei um texto legal...
A Inveja e suas Filhas [1]
Santo Tomás de Aquino
Trad. de Jean Lauand

A gravidade da inveja
De Malo, questão 10 - artigo 2 - A inveja é pecado mortal
Como dissemos, o gênero ou a espécie do ato moral se considera de acordo com sua matéria ou objeto: daí que o ato moral é bom ou mau de acordo com seu gênero.
Ora, a vida da alma é a virtude da caridade [o amor] que nos une a Deus, por quem a alma vive, como diz João (I Jo 3, 14): "Quem não ama, permanece na morte"; ora, a morte é a privação da vida.
Quando, pois, examinando a matéria de um ato, encontramos algo que se opõe a esse amor [a caridade], necessariamente aquele ato é pecado mortal por seu gênero. Por exemplo, matar um homem é algo frontalmente oposto à caridade, pela qual amamos o próximo e queremos que ele tenha o ser, a vida e outros bens, o que é próprio da amizade, como diz o Filósofo (IX Ethic.4; 1166a, 4-5). E assim, o homicídio é pecado mortal por seu gênero.
Quando, porém, o exame do objeto de um ato não revela algo que se oponha à caridade, como, por exemplo, falar palavras fúteis etc., esse ato não é pecado mortal por seu gênero; pode vir a ser pecado mortal por algo que se lhe acrescenta, como discutimos acima (q.7, a.3).
Ora, invejar, pelo seu próprio objeto, implica algo contra a caridade: pois é próprio do amor de amizade querer o bem do amigo como se fosse para si mesmo, porque - como diz o Filósofo (IX Ethic.4; 1166a, 30-32) - o amigo é como se fosse outro eu. Daí que entristecer-se com a felicidade do outro é claramente algo oposto à caridade, pois por ela amamos ao próximo. Daí que Agostinho diga (De vera rel. 47): "Quem inveja a quem canta bem não ama ao que canta bem". Daí que a inveja é pecado mortal por seu gênero.
Deve-se considerar, no entanto, que no gênero de algum pecado mortal pode-se encontrar casos de atos que não sejam pecado mortal porque não chegam a realizar plenamente as características daquele gênero. E isto pode se dar de dois modos: em primeiro lugar, pelo princípio da ação, por não proceder da deliberação da razão, que é própria e principalmente o princípio dos atos humanos. Daí que os impulsos súbitos - até no gênero de homicídio ou adultério - não são pecados mortais porque não atingem a plenitude de atos morais, cujo princípio é a razão. Em segundo lugar, a falha pode proceder do objeto, que pela sua pouca expressão não atinge as características do objeto, por exemplo, de um furto: furtar uma espiga num campo não é pecado mortal, porque é quase nada, tanto para o que pratica este ato como em termos da própria realidade.
Assim, pode acontecer que embora a inveja seja pecado mortal por seu gênero, algum movimento de inveja não seja pecado mortal: pela imperfeição do próprio movimento - como no movimento súbito, à margem da deliberação da razão - ou porque alguém se entristece por um bem do outro que é um bem tão pequeno que nem parece bem: como se, divertindo-se juntos, se invejasse aquele que vence o jogo, digamos, uma corrida ou algo assim.
As filhas da inveja
De Malo, questão 10, artigo 3 - A inveja é pecado capital. As filhas da inveja (murmuração, detração, ódio, exultação pela adversidade, aflição pela prosperidade)
Como dissemos acima, vícios capitais são aqueles que, a título de causa final, geram outros vícios. Ora, o fim tem caráter de bem e, do mesmo modo, a vontade tende ao bem e à fruição do bem, que é o prazer. Por isso, assim como a vontade é movida a agir pelo bem é também movida pelo prazer.
Deve-se também considerar que, assim como o bem é o fim do movimento volitivo de perseguir [prosecutio: tender a um bem para obtê-lo], assim também o mal é o fim do movimento volitivo que é o fugir: do mesmo modo como alguém que quer obter um bem, persegue-o; assim também quem quer evitar um mal, foge dele. E como o prazer é a fruição de um bem, assim também a tristeza é um certo termo do mal que oprime o ânimo. O homem que repudia a tristeza é levado a fazer muitas coisas para afastar a tristeza ou as coisas que inclinam à tristeza.
Ora, sendo a inveja uma tristeza pela glória de outro, considerada como um certo mal, segue-se que, movido pela inveja, tenda a fazer coisas contra a ordem moral para atingir o próximo e, assim, a inveja é vício capital.
Nesse impulso da inveja, há princípio e termo final. O princípio é precisamente impedir a glória alheia, que é o que entristece o invejoso, e isto se faz diminuindo o bem do outro ou falando mal dele: disfarçadamente, pela murmuração [sussurratio, fofoca], ou abertamente, pela detração.
Já o termo final da inveja pode ser considerado de dois modos: um primeiro diz respeito à pessoa invejada e, nesse caso, o impulso da inveja termina, por vezes, em ódio, isto é, o invejoso não só se entristece pela superioridade do outro, mas, mais do que isso, quer seu mal sob todos os aspectos.
De um outro modo, o termo final desse impulso pode ser considerado por parte do próprio invejoso, que se alegra quando consegue obter o fim que intentava: diminuir a glória do próximo e, assim, se constitui esta filha da inveja que é a exultação pela adversidade do próximo. Mas, quando não consegue obter seu propósito - o de impedir a glória do próximo -, então se entristece: é a filha da inveja chamada aflição pela prosperidade do próximo.
[1] Trechos do livro Tomás de Aquino – Sobre o Ensino (De Magistro) & Os Sete Pecados Capitais, São Paulo, Martins Fontes, 2001. - http://www.hottopos.com/notand10/tomas.htm

___________________________________________________________________
::Por: Karina às 12:25 AM ::

:: haloscan ::  ::
0 Comentários: Se o haloscan falhar, comente aqui

sexta-feira, julho 14, 2006

Começa hoje...

Estou tão feliz... hoje começo a postar no meu Blog... que por sinal é lindo né...
Agradeço a Cecis... ela sabe o que faz...
É aqui vou contar meu dia-a-dia... falar de como será essa corrida contra a balança...

___________________________________________________________________
::Por: Karina às 3:54 PM ::

:: haloscan ::  ::
0 Comentários: Se o haloscan falhar, comente aqui